segunda-feira, 20 de novembro de 2017

LEGIÃO DA VITÓRIA 1943: CONFLITO NO CAMPO DO VASCO

Dois homens mortos a bala enquanto três outros ficaram feridos. Um deles em estado grave no H.P.S.. Acusado um policial, preso e autoado no 16º Distrito Policial.
Episódios dolorosos empanaram o brilho da tarde esportiva de ontem, na cidade, com o desastre do Campo do São Cristóvão e um outro acontecimento registrado na praça de sports do C. R. Vasco da Gama, em São Januário.
Terminada a partida ali realizada entre o Vasco e o Madureira, jogadores deste último grêmio dirigiram-se para o vestiário afim de mudar de roupa, quando exaltados torcedores que se encontravam numa arquibancada atiraram-lhes cascas de laranjas e mesmo pedras. Alguns dos players não ligaram maior importância ao fato. Outros, porém, detiveram-se e invetivaram o procedimento dos torcedores resultando daí um “sururu”, fato ordinário em campos de futebol. Policiais que se encontravam nas imediações dirigiram-se a correr para o local do tumulto, inclusive uma força do 5º Batalhão da Polícia Militar, ali destacada para o policiamento, entre os quais se encontrava o soldado nº 209.

LAMENTÁVEL DESFECHO NO JOGO DE ONTEM NO ESTÁDIO VASCO DA GAMA
O futebol teve ontem de fato um dia negro. Tecnicamente no Estádio Vasco da Gama, a jornada transcorreu discreta e até certo ponto desagradável, culminando com a atitude intempostiva de um policial que sem razão plasível desfechou contra a arquibancada popular vários tiros que atingiram cinco assistentes dois dos quais morreram.
A simples notícia dessa ocorrência deixa evidenciado a importância da ocorrência, lamentável sob todos os pontos, porque absurda e incompreensível, partida de um representante da autoridade policial.
Em outro local divulgaremos noticiário amplo sobre tão deplorável acidente que deixou sem vida duas pessoas que se encontravam pacatamente sentadas em uma arquibancada.

NOTA OFICIAL DO CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA
O Club de Regatas Vasco da Gama torna pública a sua revolta e seu pesar pelos deploráveis acontecimentos no seu Campo de Futebol, durante a partida entre a sua equipe e a do Madureira A. C., de que resultaram várias vítimas, uma das quais trazia na lapela o escudo do Club. Não pode ser indiferente a tais fatos, e, querendo dar melhor testemunho do seu pesar, alem da assistência oficial que lhe cabe a todas as vítimas, pede aos seus associados que compareçam as cerimônias fúnebres que foram celebradas.
Fonte: Jornal A Noite 20 de Setembro de 1943

Legião da Vitória Jornal A Noite 1943

Legião da Vitória Jornal A Noite 1943

Legião da Vitória Jornal A Noite 1943



domingo, 19 de novembro de 2017

TOV E FORÇA JOVEM 1982: TORCIDA DO FLU NÂO ACREDITA NO VASCO E ACEITA O DESAFIO

“Eu mudo de nome se a Torcida do Vasco invadir o Maracanã como prometeu. Mudo de nome e dou entrevista para quem quiser usando a camisa do Vasco.” Esta é a resposta de Zezé, componente da Força Flu, as declarações do Chefe da TOV, Amâncio César, de que a Torcida Vascaína vai tomar o Maracanã no clássico de amanhã.
Antônio, Chefe da Força Flu, também não acredita na Torcida do Vasco, “eles são de muito blá-blá-blá, mas na hora do vamos ver, quem manda brasa é a Torcida do Flusão”. Para enfrentar os Vascaínos, Antônio mostra que sua Torcida não está para brincadeira:
- Vamos levar 15 peças de bateria, uma tonelada e meia de papel picado, 1000 rolos de papel higiênico e 50 bandeiras. Vamos ver quem vai invadir o Maracanã. Pago para ver se eles (a Torcida do Vasco) vão conseguir alguma coisa.

DE CAMINHÃO
Enquanto os tricolores se preparam para dar resposta ao desafio, os torcedores do Vasco, mostram que domingo o espetáculo proporcionado vai ser belíssimo. Pelo menos é o que promete Ely Mendes, Chefe da Força Jovem:
- Para você ter uma idéia da quantidade de material que nós, da Força Jovem, vamos levar para o Maracanã, basta dizer que precisamos alugar um caminhão para deslocar as coisas para São Januário. E por isso que eu assino embaixo do que disse o Amâncio César: a Torcida do Vasco vai invadir o Mário Filho amanhã. (07/08)

NA TORCIDA, VASCO GANHOU O DUELO
Talvez mais importante que o jogo, entre Vasco e Fluminense, tenha sido o duelo entre as Torcidas dos dois times que prometeram durante toda a semana lotar o Maracanã para incentivar seus jogadores, numa demonstração de força popular.
Nesta briga de Torcida, o Vasco venceu o duelo, demorando mais de 15 minutos na saudação de sua equipe quando ela entrou em campo. Toneladas de papéis picados, inúmeras bandeiras e estandartes foram utilizados pelos Vascaínos.
Até o meio de campo o Maracanã era inteiro do Vasco com o famoso coro – “Casaca, Casaca, a Turma é boa, é mesmo da fuzarca...” entoado no Estádio num ritual que sensibiliza aos ouvintes.
No lado tricolor, o mérito maior foram os vários quilos de pó-de-arroz quando o time entrou em campo, num gesto tradicional dos torcedores da equipe das Laranjeiras. No final, alguns se mostravam satisfeitos com o time, apesar da derrota.
Em toda a festa de ontem, o Maracanã só ficou em silêncio num momento, quando o Roberto se preparava para cobrar o pênalti nos últimos minutos de jogo. Com o gol a Torcida foi ao delírio, prometendo repitir a festa nas próximas partidas, inclusive contra os pequenos.
Amâncio César da TOV, Ely Mendes da Força Jovem, Iara Barros da Feminina Camisa 12 e Dulce Rosalina da Renovascão, estavam exaustos no final do jogo de tanto comandar as duas Torcidas, porém, gratificados com a boa vitória do Vasco. (09/08)
Fonte: Jornal dos Sports 07 e 09 de Agosto de 1982

Força Jovem e TOV Jornal dos Sports 1982

Força Jovem e TOV Jornal dos Sports 1982

sábado, 18 de novembro de 2017

VASCOCOTA 1977: SIGNIFICADO DO NOME DA TORCIDA

Venho por meio dessa tão conceituada coluna, agradecer em nome da Torcida Vascocota a todos desse jornal, pelo que vem fazendo ao esporte em geral e a oportunidade que vem dando a todos os faccionados do Brasil em exprimir suas idéias sobre seus clubes.
Aproveito para esclarecer quanto ao significado do nome de nossa Torcida, trata-se da Vascocota que, por ocasião da escolha do nome, tomamos por base a palavra Cocota (a moda atual) e não Cocotá, o nome de um Bairro da Ilha do Governador. Sei que a expressão usada por nossos amigos, não foi por mal, principalmente quando citada por nosso irmão Vascaíno Francisco das Chagas, que brevemente será o nosso representante legal na Cidade Satélite (Brasília), o qual mando um abraço em nome de todas as cocotinhas da nossa Torcida.
Paulo Aloísio (Anquito), Relações Públicas da Vascocota (27/08)
“ Já chegou aqui em Brasília o termo Cocota, referindo-se as menininhas, mesmo que não houvesse chegado até aqui, não faz muito tempo (4 meses) que sai do Rio e por este motivo, estou atualizado. Mas, realmente e, ainda mais para quem residiu, muito tempo na Ilha, se não houver um esclarecimento como agora houve, o pessoal não vai adivinhar o significado do nome  da Torcida, muito mais considerando que grande parte das nossas facções trazem em seus nomes a indicação dos Bairros que representam (exemplo: Vascentro, Vassucesso, Vascaraí, Vasconçalo etc). Mas, melhor ainda, a Vascocota é a facção que congrega as Cocotinhas cariocas e não a Vascocotá, facção que representa a Praia de Cocotá, na nossa Ilha do Governador. É o momento exato de os “insulanos do Governador” pronunciarem-se, fundando uma nova facção Vascaína.
Francisco das Chagas, Brasília (16/09)
Fonte: Jornal dos Sports 27 de Agosto e 16 de Setembro de 1977

SIGNIFICADO DE COCOTA
Gíria usada na década de 1970.
Significa: Gata, mulher que chama atenção! Mulher com aspecto de menininha!

Vascocota Jornal dos Sports 1977

Vascocota Jornal dos Sports 1977

Vascocota Maracanã 1979

Vascocota Kátia 1981

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

VASTELES 1977: CICLISMO

A Vasteles vem por meio desta solicitar a V. Sa, que seja publicada na Coluna Bate Bola uma promoção que se realizará no próximo domingo dia 13 de Novembro de 1977.
Esta promoção será uma competição de ciclismo, da qual participarão todas as equipes filiadas, junto a Federação de Ciclismo do Rio de Janeiro.
O Organizador desta competição será o Presidente da Vasteles Sr Manoel Gonçalves, juntamente com seus Diretores e contamos também com a colaboração do Deputado Silvério do Espírito Santo.
A programação será a seguinte:
1ª largada: 8.30 horas, juvenil e 1ª categoria 25 voltas no total de 32.500 metros.
2ª largada: 10.00 horas, 2ª e 1ª categoria no total de 50 voltas, totalizando 65 km.
Contamos assim com as demais facções do nosso Vasco, para participarem e prestigiarem a esta brilhante promoção.
Maurelio Carneval Marcial, Torcida Organizada Vasteles.
Fonte: Jornal dos Sports 05 de Novembro de 1977

Vasteles Jornal dos Sports 1977

Vasteles Jornal dos Sports 1978

Vasteles São Januário 1980

Vasteles São Januário 1982

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

VASCO 2017: MOSAICO EM HOMENAGEM AOS 90 ANOS DE SÃO JANUÁRIO

Obrigado a todos os Patrocinadores que acreditaram no nosso projeto desde o início. E que mesmo após tantos adiamentos, não nos pressionaram em nenhum momento, por entenderem que eram situações que não dependiam de nossa vontade. Mas no fim, deu tudo certo, e graças a vocês, teve início toda essa festa que pudemos proporcionar ao nosso Templo Sagrado.
Novamente, obrigado! E esperamos poder repetir essa parceria em ações futuras!
Agradecimento também aos torcedores que contribuíram com suas doações. Todos vocês fazem parte dessa história!
O Vasco merece muito mais do que podemos oferecer.
Saudações Vascaínas
Comissão de Festas Cruzmaltinas

Torcida do Vasco Mosaico 2017

Torcida do Vasco Mosaico 2017

Torcida do Vasco Mosaico 2017

terça-feira, 14 de novembro de 2017

TOV 1972: CASAMENTO DA FILHA DE DULCE ROSALINA

O zagueiro Dutra, casa-se hoje com a senhorita Maria de Lurdes Cabral Ponce de Leon, que é filha de Dulce Rosalina, a Chefe da Torcida Organizada do Vasco. 
A cerimônia será as 18 horas, na Igreja Bom Jesus da Penha e após o ato religioso, Dutra segue direto para a concentração, só partindo para a lua-de-mel depois do jogo com o Bangu.
Fonte: Jornal dos Sports 19 de Fevereiro de 1972

TOV Jornal dos Sports 1972

TOV 1972

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

TOV 1968: ESSA TORCIDA NÃO MERECIA TAL PROVAÇÃO

A Torcida do Vasco ofereceu um espetáculo de rara beleza quando o time entrou em campo, após a guerra de nervos que precedeu a apresentação das equipes, pois uma esperava que a outra entrasse primeiro. 
A Torcida Vascaína, que ocupava 50% das arquibancadas, aguardou a entrada do time com as bandeiras enroladas, numa expectativa de quase 15 minutos. 
Quando o time afinal apareceu, uma nuvem de papéis picados, foguetes e balões coloridos, as bandeiras desfraldadas e os gritos de entusiasmo abalaram o Estádio Mário Filho. 
Tudo inútil, só a Torcida tinha garra.
Fonte: Jornal dos Sports 09 de Junho de 1968

TOV Jornal dos Sports 1968

sábado, 11 de novembro de 2017

FORÇA JOVEM 1979: FLAMENGO X VASCO A MAIOR, E MAIS GOSTOSA, GUERRA NA ARQUIBANCADA

 Vasco x Flamengo. Tai o tipo do jogão que tem de tudo. Para todos os gostos. Tem Zico, Carpegiani, Adilio, Rondineli, Junior e Coutinho. Tem Roberto, Leão, Paulinho, Guina, Marco Antônio e Oto Glória.Tem festa, também, que ninguém mais tira o bicampeonato da Taça Guanabara do Mengão. Tem guerra. Catimba, E muita festa.
E que torcidas podem ser mais empolgadas do que a de um flamengo já campeão e a de um Vasco querendo estragar a festa do seu mais tradicional rival? E em qualquer situação, sob qualquer ótica, este sempre será o mais popular e disputado clássico do futebol brasileiro. Aquele que mais apaixona.
De um lado, a Raça Rubro Negra, sem dúvida a Torcida que mais agita os nossos campos, atualmente. Uma patota da pesada. Um grupo que, em apenas dois anos de existência, já se instalou, definitivamente, entre os mais inflamadas facções de Torcidas. Um time que joga, fora de campo, 90 minutos. Sem parar.
Do outro, a Força Jovem do Vasco. Aquela Torcida que não é exagero apontarmos como a que mais criou, no Estádio Mário Filho, em seus dez anos de marcante presença nas arquibancadas. Uma Torcida que mistura calor e luxo. Algo que lembra muito aqueles sensacionais desfiles da Beija Flor.
Cláudio e Ely, os líderes da Raça e da Força Jovem vieram ao JS. Com eles, alguns dos principais nomes dessas duas facções. Com a camisa do Flamengo, Welington, Ana, Beto, Walmir, Cristina e Sandra. Com a camisa Vascaína, Antônio e Sueli. A primeira vitória do Mengão nesse jogo foi aqui na Redação.
Cláudio trouxe a confirmação do Concurso que as Torcidas Organizadas do Flamengo vão promover, amanhã.
- Vamos premiar a bandeira mais bonita do Flamengo. E vamos sortear dez títulos patrimoniais do Clube, 16 camisas autografadas e mais bicicletas e uma viagem, para uma criança com direito ao acompanhante, em um dos jogos do Flamengo no Campeonato Brasileiro. Quer dizer, este domingo vai ser de festa para os rubro-negros. Mas como nós somos especiais, vamos deixar o pessoal do Vasco entrar, também. Só que eles vão ter mesmo é que ficar batendo palmas.
Ai, Ely não agüentou. Entrou com tudo.
- Que festa? Já viu duro fazer festa? A Torcida do Vasco é quem vai dar um banho, domingo. Mesmo sabendo que esse turno já era. Acontece que nós estamos pensando no Campeonato. E um título desses fica muito mais gostoso com uma vitória sobre o Flamengo. Uma, não. Mais uma. Eles já estão acostumados a perder.
O domingo vai ser uma espécie de “tarde dos presidentes”, também. A gente acaba concluindo que Márcio, Helal e Agartino estão bem com a galera. Senão, vejamos. Márcio e Helel vão desfilar na geral e nas arquibancadas. Agartino será homenageado dentro de campo.
O papo corria tranqüilo, cada um falando das suas Torcidas até que Cláudio resolveu provocar, mais uma vez:
- Pode botar ai que, nesse domingo, a Torcida do Flamengo vai invadir o lado do Vasco.
Ely nem precisou responder. Toninho tomou a frente.
- Qual é, o cara? Tá pensando que nós somos a Torcida do Botafogo?
Aqui, não malandro. Vai tratando de ficar lá do seu lado e peça a Deus pra gente não invadir. Repito: a Torcida do Vasco não é igual a do Botafogo, que nego empurrada pra lá e pra cá.
(Nós aqui só ficamos pensando qual seria a resposta de Russão, se ele estivesse na Redação).
Entre outras coisas, as Torcidas de Flamengo e Vasco anunciam para amanhã,  mais de 20 mil rolos de papel higiênico, que serão lançadas no momento em que os dois times entrarem em campo. Do lado Vascaíno, teremos estandartes e outros adereços. Do lado rubro-negro, o detalhe de que a sua torcida fará divisões de cores, no Estádio. Faixa, intercalando vermelho e preto.
A gente aproveita a presença dos representantes de duas das mais importantes Torcidas do Brasil para pesquisar  a respeito do futebol brasileiro...
As provocações e gozações param por alguns instantes. Cláudio avisa que a torcida do Flamengo também quer  prestar uma homenagem ao Vascaíno Ely, pelos seus dez anos de liderança na arquibancada.
E entre sorrisos e aplausos entrega uma bonita placa de prata. Nela os rubro-negros reconhecem o trabalho e a dedicação de Ely. Está escrito na placa.
“Entre sorrisos e lágrimas como testemunha do seu amor pelo Vasco”.
Vascaínos e rubro-negros se abraçam. Amanhã estarão é claro separados. Se provocando e se gozando. Mas, acima de tudo se respeitando.
Fonte: Jornal dos Sports 21 de Julho de 1979

Força Jovem Jornal dos Sports 1979

Força Jovem Jornal dos Sports 1979

Força Jovem, TOV Maracanã 1979

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

VASCO REAL 1978: CHURRASCO DE ANIVERSÁRIO DE 3 ANOS

A família Vasco Real ofereceu um churrasco a todos os vascaínos para comemorar seu 3º Aniversário de fundação e incentivo ao Clube Mais Querido.
Quando nós componentes da grandiosa Torcida chegamos a Realengo fomos cercados de muito carinho e atenção das irmãzinha Ângela e Vilma, do incansável Diamantino e da nossa querida Sueli.
Um farto churrasco foi servido acompanhado de muito chope gelado.
Comparecerem a esta festa grandes Vascaínos que acompanham o dia a dia do nosso Vasco, Vascaínos estes que eu não me canso de citar: 
Nossa querida Tia Aida, Hermínio, Wanderlei Holanda, Raimundinho, o grande Vascaíno José Rabelo de Matos, o amigo Anquito, Sérgio da Vaspanema, Alberto da ASCOVA, Mara de Fátima de Ipanema e seus pais, e uma figura que está se tornando dificílima, que é o nosso Presidente da ASCOVA, Francisco das Chagas que se deslocou de Juiz de Fora para abraçar também os amigos da Vasco Real e a todos aqueles que estiveram a satisfação de participar desta festa.
A TOV abraça a família por esta grande data.
Paulo de Castro Relações Públicas da TOV
Fonte: Jornal dos Sports 22 de Agosto de 1978

Vasco Real Jornal dos Sports 1978

Vasco Real São Januário 1978

Vasco Real Diamantino 1981

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

EXORCI-VASCO 1975: BOAS VINDAS A OLAVASCO

“Alô rapaziada responsável pela nova Torcida, que vai pintar nos Estádios. Estou me referindo aos diretores da Olavasco. 
Nós da Exorci-Vasco além de lhe dar as boas-vindas, gostaríamos de nos colocarmos ao inteiro dispor de todos vocês, para o que porventura precisarem. 
Formamos no time que objetiva tão somente dar ao Vasco o que o Vasco realmente merece. E como a Olavasco, temos certeza de que tem o mesmo objetivo nosso. 
Aceitem o apoio e carinho de todos aqueles que querem fazer algo de bom pelo nosso Clube”.
Marquinhos, Valmir e Valfrido, Comando Exorci-Vasco
Fonte: Coluna Bate Bola do Jornal dos Sports 14 de Março de 1975

Exorci-Vasco Jornal dos Sports 1975

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

TOV 1963: TORCIDA DO VASCO VAI FAZER ACAMPAMENTO EM CAMPO GRANDE

Dulce Rosalina, Chefe da Torcida do Vasco e que também tem o título e a faixa de Torcedora Brasileira número um, está decidida a prestigiar e dar todo o incentivo a equipe no Campeonato de 1963 em demostração de força com o comparecimento em massa dos torcedores a Campo Grande, onde o Vasco jogará domingo, pela segunda rodada do certame carioca.

COMANDO GERAL
Dulce vem tomando todas as providências para que não falte o incentivo aos jogadores do Vasco, movimentando todos os membros efetivos do Comando Geral da Torcida, cujas tarefas variam da preparação de farnéis a limpeza dos instrumentos da bateria e trabalho de convocação de amigos e torcedores que queiram participar da caravana.
Timbuca, o bom criolo que assessora Dulce no trabalho de preparação das bandeiras e faixas, e que tentou registrar o filho com o nome de Clube de Regatas Vasco da Gama, desde ontem está acampado na residência de Dulce, lavando bandeiras e faixas e fazendo a convocação dos que não são possível chamar por telefone.
Vinte pessoas, incluindo a própria Dulce, formam o Comando Geral da Torcida do Vasco, que tem em Ramalho um espécie de Vice Presidente, mas que trabalha e torce tanto quanto os outros. A própria Dulce relacionou os nomes: Timbuca, Laerte, Raimundo Gadelha, Fernando Xavier, Tião, Conceição, Italiano, Norma, Fernando, Ramalho, Vanda, Monteiro Português, D. Ermelinda, Srta Ainda, Madame Bastos, D. Idalina, Buzina, D. Santa e Inês.

TUDO BEM COM A DIRETORIA
Dizendo-se francamente entusiasmada com a administração que o Vice Presidente Jaime Soares Alves vem dando ao futebol do seu clube, Dulce Rosalina resolveu dar o apoio ao time e também ao técnico Jorge Vieira, desde que recebeu apelo da própria Diretoria do Clube, através do Presidente José Silva Rocha e do Vice Presidente José Eduardo Esteves Fraga, que a receberam em seus gabinetes e fizeram uma exposição do trabalho desevolvido no sentido de permitir que o Vasco de a alegria desejada pelo quadro social, torcedores e todos os Vascaínos: o título de Campeão Carioca de 1963.
- Depois do que me foi colocado pelo Presidente e pelo Vice Presidente – revela Dulce – não posso, nem meus companheiros de arquibancada, deixar de dar todo apoio e incentivo a nossa equipe e ao técnico. Em Campo Grande, antes do jogo, no local do acampamento, farei uma exposição a Torcida, baseada no que me foi dito pelos dirigentes. Estou certa de que não haverá nenhuma voz contra a atual Diretoria, com a qual estamos identificadas pelo mesmo ideal: levar o Vasco a vitória.

SOLIDÁRIA COM JORGE VIEIRA
Dulce Rosalina não esquece de fazer sempre o elogio ao Vice Jaime Alves, a quem considera um homem extremamente habilidoso e perfeito diplomata, pois conseguiu, inclusive acabar com a antipatia de Dulce por Jorge Vieira.
- Em Campo Grande pretendo falar com o técnico e hipotecar-lhe a minha solidariedade, em nome da Torcida do Vasco. Estou convencida de que agirei acertadamente, isto é visando tão somente o bem do Vasco.

CAIXINHA DOS JOGADORES
Empolgada coma aproximação e identidade de propósitos da Torcida com os dirigentes, numa hora em que todos estão otimistas e que a equipe parece haver adquirido o entendimento e a personalidade de forte candidata ao título. Dulce está disposta a trabalhar em favor da “caixinha” dos jogadores, organizando shows com a participação de artistas Vascaínos, para o que já manteve entendimentos com Humberto, Presidente da “caixinha” e com alguns artistas que se comprometeram a colaborar.
- A “caixinha” – explicou Dulce – incentiva o jogador que, como todo mundo, deseja ganhar sempre mais e quer receber bons prêmios pelas vitórias e títulos. E ainda ajuda o Clube a conquistar sempre maior número de adeptos e faz reviver o entusiasmo nos torcedores mais desiludidos.

TIME ESTÁ BEM
Na opinião de Dulce, o time do Vasco poderá perfeitamente chegar ao final do Campeonato em primeiro lugar, bastando que haja união dos Vascaínos, apoio da Torcida e ambiente tranqüilo para o técnico e os jogadores.
- O time está bom e agora, com os reservas que o técnico pedia, tem amplas condições de lutar, realmente, pelo título.
Timbuca, atento as palavras de sua chefe, fez o aperte:
- Se o Da Silva estivesse bom, não haveria falhas e o título estava no papo.

CASA VASCAÍNA
A casa de Dulce é, decididamente, uma casa Vascaína, os quadros nas paredes, as flâmulas, as xícaras e até pratos tem o escudo do Vasco. Orgulhosamente ela serve o cafezinho em xícaras com o escudo do Vasco, ou o refrigerante ou a cerveja gelada em copos que, segundo ela, também são Vascaínos, como o são seu filho Norival Ponce de Leon Filho, de 13 anos e a filha Maria de Loudes, esta torcedora e fã de Sabará.
Fonte: Jornal dos Sports 05 de Julho de 1963

TOV Jornal dos Sports 1963

TOV Jornal dos Sports 1963



segunda-feira, 6 de novembro de 2017

VASCO 2017: 3º ENCONTRO DA GERAÇÃO 90

Aconteceu no dia 04 de Novembro de 2017 no Mello Tênis Clube, o 3º Encontro da Geração 90, turma de Vascaínos, ex componentes de uma geração de ouro da Força Jovem do Vasco.
O grande homenageado foi Alexandre Cebola, ex Presidente da Torcida.
“Queria agradecer a homenagem da galera G 90 por lembrar de mim e foi uma homenagem que me emocionou, valeu obrigado”, falou Alexandre Cebola
“Melhor geração de todos os tempos, melhor equipe, melhor amizade”, disse Cláudio Velasco, o Boi.
“Parabéns aos Amigos da G90 FJV, fiquei feliz, por vocês terem feito a homenagem ao nosso amigo Alexandre Coelho de Lima Cebola, Vasco por Amor, Amizade por Ideal”, falou Delcio Indio.
“Aqui tem Euriquistas, Júlio Brants, Horta, Campello, tem FJV, tem IJV, tem Rasta, tem FIV, mas o que tem mesmo de tão importante é o RESPEITO. Cada um com sua Torcida, cada um com seu lado político, tem quem não o tenha também mas o principal é celebrarmos um época de ouro da Torcida a qual fizemos amizade que perduram mesmo com o passar do tempo e com todos os problemas internos que passa nosso clube e Torcida”, disse Luiz Carlos Batalha.

Vasco 3º Encontro da Geração 90 2017

Vasco 3º Encontro da Geração 90 2017

Vasco 3º Encontro da Geração 90 2017

Vasco 3º Encontro da Geração 90 2017

domingo, 5 de novembro de 2017

VASCO 2017: ADIAMENTO DA MANIFESTAÇÃO DA TORCIDA DO VASCO

Viemos por meio desta informar o adiamento da manifestação marcada inicialmente para o dia 06/11/17, segunda-feira.
Seguindo a indicação de nosso jurídico e familiares, optamos pelo adiamento para evitar qualquer retaliação aos nossos amigos presos injustamente. 
Divulgaremos a nova data na terça-feira, dia 07/11/2017.

Torcida do Vasco

sábado, 4 de novembro de 2017

MOTIVASCÃO 1983: 4º ANIVERSÁRIO E DIRETORIA

Quero na oportunidade comunicar aos adeptos da Torcida Motivascão que já se encontram a venda as camisas da facção. Os interessados deverão manter contatos com João Luiz ou Sônia Cristina, ambos estão a par das negociações. 
A Torcida está se organizando para os festejos do seu 4º Aniversário e conta com o apoio da Diretoria que é formada da seguinte forma:
Presidente: Carlos César
1º Vice Presidente: Deucimar
2º Vice Presidente: João Luiz
Tesoureira: Sônia Cristina
Relações Públicas: Rosângela
Secretário: Nilson Cabral
Diretor Social: Jorga Guilherme
Diretor de Bateria: Valter (02/05)
Quero lembrar a todos adeptos da Motivascão que no dia 10 de Junho de 1983 a Torcida estará completando seu 4º ano de fundação. 
Nós estamos na expectativa de oferecer uma belíssima festa em comemoração. 
A Motivascão, que é carinhosamente recebida, vem a cada dia que passa adquirindo mais adeptos, o que demostra o prestigio de todos pela facção, pois somos um grupo unido e sabemos transmitir nosso afeto a cada Vascaíno que conosco compartilha. 
Nessa passagem de 4 anos que se aproxima, quero agradecer a todos que muito fizeram para estaremos até hoje ao lado do aguerrido Vasco da Gama, esperando contar com os mesmos incentivos e força por muitos anos. (17/05)
A Motivascão completa, hoje 4 anos de fundação. 
A data será devidamente comemorada, com uma festinha. 
No dia 02 de Julho haverá um churrasco em Rocha Miranda, para todos componentes da Torcida. (10/06)
Fonte: Jornal dos Sports 02 e 17 de Junho e 10 de Julho de 1983

Motivascão Jornal dos Sports 1983

Motivascão Jornal dos Sports 1983

Motivascão Jornal dos Sports 1983

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

VASCO 2017: PROTESTO EM FRENTE AO PALÁCIO GUANABARA

A Força Jovem do Vasco, em conjunto com as outras torcidas Organizadas do Vasco solidárias ao abuso de autoridade, vem por meio desta, convocar a imensa Torcida Vascaína para o protesto em frente ao Palácio Guanabara. 
Vamos pedir a liberdade dos torcedores Vascaínos que foram presos injustamente de forma covarde pelo fracassado e tendencioso GEPE, pelo simples fato de serem torcedores do Vasco. 
Não podemos ficar calados diante da perseguição que vem se arrastando ao longo dos anos. 
Você está convocado para um protesto pacifico e ordeiro esta segunda feira, a partir das 14:00 horas, em frente ao Palácio Guanabara. 
Contamos com a presença de todos os vascaínos e parentes dos que foram presos injustamente. 
Só lembrando que esse falido e covarde GEPE não trabalha da mesma forma eficiente, transparente com as outras Torcidas do Estado do Rio de Janeiro. 
Perseguição, Covardia e Injustiça

Vasco 2017

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

VASCENTRO 1977: DIRETORIA

Presidente: Bisteco
1º Vice Presidente: Alípio
2º Vice Presidente: José Augusto
Diretor de Bateria: Anastácio
Diretor de Manutenção: Boi
Diretor de Promoções: Carlinhos Borelli
Tesoureiro: Norberto
Relações Públicas: Marcos
Fonte: Jornal dos Sports 21 de Dezembro de 1977

Vascentro Jornal dos Sports 1977

Vascentro Jornal dos Sports 1977

Vascentro Jornal dos Sports 1978

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

TOV 1977: A VERDADEIRA PROFESSORA DAS TORCIDAS

Da Torcida Organizada do Vasco (TOV), a verdadeira Professora das Torcidas, pois ensina sem objetivos de agredir ou menosprezar as demais facções, poderemos resumir apenas o seguinte:
1º) Diretoria cuidadosamente selecionada que trabalha, com o objetivo único de continuar fazendo da TOV a maior facção de Torcidas do Brasil.
2º) Componentes que freqüentam as praças de esportes, apenas, para torcer e gritar Vasco. São elementos que, todas as quintas feiras, a noite, deixam de conviver, algumas horas, em sua casa, para, numa reunião, darem seu apoio e colaboração a TOV. Suas opiniões são sempre aceitas e respeitadas pela Diretoria da Torcida. Na Organizada, ninguém se julga melhor. Todos são importantes.
3º) Única facção Vascaína que, chova ou faça sol, acompanha todos os jogos de basquete, não apenas os decisivos, além de comparecer aos jogos de juvenis, mesmo estando o Vasco mal colocado e que lá não haja maior cobertura jornalística.
4º) É sempre fotografada, entrevistada e a mais comentada nesta coluna, sem que recorramos a qualquer outro tipo de promoção, aparentemente indevassável.
5º) Única facção do Rio de Janeiro que possui Sede própria.
Basta?
Roberto – Diretor de Divulgação e Relações Públicas da TOV
Fonte: Jornal dos Sports 19 de Maio de 1977

TOV Jornal dos Sports 1977

TOV Jornal O Globo 1977

TOV Maracanã 1977

terça-feira, 31 de outubro de 2017

VASCO 1947: A PASSEATA DA ORDEM DO CORVO

A “Ordem do Corvo”, instituição platônica e simbólica, tem como membros 15.000 associados do Vasco da Gama, 200.000 adeptos no Rio de Janeiro e mais de meio milhão dispersos por todo o Brasil.
A Ordem do Corvo é todos os Vascaínos e não pertence a nenhum.
Não recebe ordens nem se dá a ninguém. Obedece apenas ao Almirante, esse Almirante inconfundível, que sabe o que diz e sabe o que quer...
A passeata de hoje, sob o comando supremo de sua Majestade D. Corvo I –Único e Absoluto, que terá o seu galhardeio içado no mastro do carro-chefe de Copacabana, será dedicada ao Almirante, representado por Cyro Aranha, Diretoria do Vasco da Gama, aos técnicos Flávio Costa, Rafael Verri e Ineco, aos diretores Diogo Rangel, Armando Marcial e Emílio Mattos, aos médicos Giffoni e Castro Meneses, aos jogadores de football, remadores e atletas campeões de 1947.

ABRI ALAS, DESPORTISTAS
Lá vem o carro-chefe da Torcida de Copacabana, Zizinho, o maior clarim do Brasil, com a sua rapaziada, tocará a marcha triunfal de sua Majestade o D. Corvo I:
“Clangoroso apregoa altaneiro
O clarin estridente da fama
Que dos Clubes do Rio de Janeiro
O invecível é o Vasco da Gama
Logo a seguir e glorioso pavilhão da Cruz de Malta, drapajande ao vento:
Se glórias já tens no passado
Glórias mil hás-de ter no porvir!
O teu nome é por nós adorade
Como estrela no céu a fulgir
Agora “Ele”, O Grande, O Poderoso, D. Corvo I –Único e Absoluto, Rei de São Januário, Gávea, Santa Luzia e Cineac, Senhor do Esporte Metropolitano:
Tu, que nas veias pandas do Almirante
Enfrentasse o gigante Adamastor,
Pelo teu espírito sereno e constante
Do Mundo, te tornaste o Senhor.
De Lisboa vieste em santa hora
Dar fé e coragem a Vascaína gente,
E em lutas por esses campos afora,
 Foste um guia sereno, refulgente.
Passa D. Corvo com teu séquito
Sob aplausos e delirantes ovações
Todo esse grandioso e imenso préstito
Traz consigo, entre flores, nossos corações.
Agora, lá vem a guapa rapaziada da Companhia Nacional de Vidros e Molduras, com os seus três magníficos caminhões repletos de bandeiras, flores e entusiasmo.
A seguir a representação de São Cristóvão, chefiada pelo Vascaíno Joaquim Vieira Teotonio. Mais bandeiras, mais clarins, flores em profusão e entusiasmo, sem limites.

LÁ VEM O CENTRO
Agora é o Centro que passa em seu caminhão enfeitado. Lá estão os Vascaínos Augusto Francisco Vidal, Antônio Moreira, Manoel Alves Ferreira e Jayme Veloso dirigindo a turma entusiasmada.

IRAJÁ E TIJUCA
Dizem maravilhas do caminhão de Irajá, a terra do Maneco. Que ele venha como o pintam. A rapaziada do aristocrático bairro da Tijuca virá chefiada pelos Vascaínos Edson Gomes, Teófilo Hipolito da Silva e Batista de oliveira e Souza.

AGORA O BAIRRO DA PENHA
O bairro da Penha formará na grande passeta com a sua enorme equipe chefiada pelos dedicados Vascaínos Aldo Gouvêa, Alipio, Adaumy e Manoel Cecílio.

MÉIER E ENGENHO NOVO
A delegação do Méier será chefiada pelo Sr Manoel Eduardo e a do Engenho Novo pelo conhecido Vascaíno Manoel Pereira da Silva.
Além destes, dezenas e dezenas de automóveis se incorporarão a grande passeata organizada pela Ordem do Corvo.

SUA MAJESTADE D. CORVO I SAIRÁ DO PALÁCIO ENCANTADO AS 13.40 HORAS
Sua Majestade D. Corvo I –Único e Absoluto, sairá do Palácio Encantado, a Avenida Mem de Sá, 144, as 13.40 horas, seguindo no carro-chefe de Copacabana em direção a Madureira. Três caminhões ornamentados da Companhia Nacional de Vidros e Molduras acompanharão Sua Majestade, bem assim todos os carona que o desejem fazer. Sua Majestade na ida para Madureira passará pela Praça 11 e Praça da Bandeira, podendo incorporar-se a sua comitiva outros veículos.

ITINERÁRIO
Quinze minutos após o término da partida, o carro-chefe se dirigirá pela Avenida Marechal Rangel para a Rua Carolina Machado (em frente a Estação Madureira). Descerá a Rua Carolina Machado, até a Estação de Cascadura. Desse local o cortejo seguirá pela Avenida Suburbana (passando pelos Largos da Abolição e Pilares), Rua José Bonifácio, Méier, Engenho Novo, Dois de Maio, Lino Teixeira, Dr Garnier, Licinio Cardoso, Alegria, Variante, Estádio de São Januário, Campo de São Cristóvão, Figueira de Melo, Francisco Eugenio, Leopoldina, Presidente Vargas, Rio Branco, Beira-Mar e Copacabana.
A “Ordem do Corvo” agradece a boa vontade de todos os Vascaínos pelo interesse demostrado e solicita o comparecimento em massa a grande “Passeata da Vitória”.
Zé de São Januário, Presidente; Gramofone, Consultor Jurídico; Silva Grandão do Mar; Secretário; Hélio Pombo Preto da Silva, Conselheiro; Silva Pequeno do Mar, Camareiro-mor de sua Majestade; Otelo, retratista da Corte; Mário Resende Formicida, Mensageiro.
Fonte: Jornal dos Sports 28 de Dezembro de 1947

Vasco Jornal dos Sports 1947

Vasco Jornal dos Sports 1947

Vasco Jornal dos Sports 1947

Vasco Jornal dos Sports 1947